Sejam bem-vindos ao fórum de cinema e entretenimento. Registem-se e verão que se vão divertir...
Últimos assuntos
» Mais um filme no nosso fórum (o juiz)
Sab Jul 30, 2011 4:29 pm por Admin

» Professora Sem Classe
Qui Jul 28, 2011 5:31 pm por Admin

» Dora a Aventureira: Musica na Escola
Qui Jul 28, 2011 11:29 am por Admin

» Meu Amigo Gooby
Ter Jul 26, 2011 6:38 pm por Admin

» Steven Spielberg anunciou a produção de "Parque Jurássico 4"
Ter Jul 26, 2011 11:52 am por Admin

» Cacoyannis, realizador de "Zorba, o Grego", morreu
Ter Jul 26, 2011 11:49 am por Admin

» Um natal em Madagascar
Dom Jan 23, 2011 4:50 pm por Admin

» Wanted em Bdrip
Sab Jan 22, 2011 2:25 pm por Admin

» Arthur 3: A Guerra dos Dois Mundos
Sab Jan 22, 2011 2:10 pm por Admin

Conectar-se

Esqueci minha senha

Facebook

Fantasporto

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

03032010

Mensagem 

Fantasporto




António Pascoalinho conheceu o Fantasporto em 1983. Na
terceira edição do festival, o então estudante da Escola Superior de
Teatro e Cinema de Lisboa resolveu ir ao Porto para conhecer um certame
centrado no seu género favorito: o cinema fantástico.





Desenvolvimento



Hoje,
volvidos 27 anos da primeira vez que veio ao «Fantas», o crítico,
historiador e professor de cinema lembra que não é o único a fazer esta
espécie de «peregrinação» ao festival. É uma altura do ano em que
aproveita para encontrar amigos ligados ao cinema, actualizar-se dentro
do género e ver películas europeias ou orientais que só passam em
festivais.Do auditório do Teatro Carlos Alberto para o Rivoli
muito mudou na própria estrutura do festival ao longo dos anos. O
Fantasporto começou por ser «um festival de cinema familiar, onde nós
éramos acarinhados», recorda António Pascoalinho.O
«Fantas» tornou-se mais «frio e institucional», considera o
especialista em sétima arte. Um dos hábitos que vive agora na memória
dos que acompanharam o festival desde o início é o ambiente de tertúlia
cinéfila. Da sala de cinema para a mesa do café, as discussões sobre os
filmes eram mais frequentes no início do festival do que hoje em dia,
nota António Pascoalinho.«Por outro lado, o Fantasporto teve o
mérito de saber crescer e afirmar-se junto dos outros festivais
internacionais», sublinha. António Pascoalinho começou por ir ao
festival como espectador, depois como crítico e ainda como júri. Hoje
considera-se «um amigo» do Fantasporto.
avatar
Admin
Fundador
Fundador

Masculino
Número de Mensagens : 236
Idade : 35
Localização : Porto - Portugal
Emprego/lazer : Trabalhador
Humor : Feliz
País de Origem :
Warning de respeito às regras :
Pontos : 507
Reputação : 0
Data de inscrição : 14/10/2008

Ficha do personagem
Perfil:

Ver perfil do usuário http://www.cinema.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

Fantasporto :: Comentários

Nenhum comentário.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum